Confronto esperado, visita ine



Nas empresas Malfoy


O loiro analisa os relatórios dos últimos três anos. Já era para ele ter terminado isso, mas os acontecimentos recentes fizeram com que ele não tivesse a concentração necessária para se focar nos negócios. Felizmente tudo parece bem, por sorte ele tinha Blaise que se mostrou um excelente administrador além de um amigo de confiança


Sim, um amigo de confiança, um dois poucos que sabia do seu paradeiro. Mas mesmo assim Draco ainda não teve coragem de contar a confusão que o destino fez com a sua vida. Ele guarda esse segredo apenas para si e está sendo mais difícil do que ele poderia imaginar


Neste momento, Blaise Zabinni irrompe em sua sala e a sua fisionomia parece a de alguém que acabou de ver um espírito agourento – você não vai imaginar quem está do lado de fora!


Não estou com tempo pra adivinhações (o loiro responde, mal humorado) diz logo o que aconteceu


A sangue ruim da Granger está lá fora e pelo jeito quer lançar uma azaração em você. Só a muito custo eu a impedi de invadir a sua sala (Blaise responde, atônito) ela parece furiosa. O que você andou aprontando?


Draco não tem tempo de responder, nem de dizer a Blaise que não se refira a ela desta forma. Neste momento, uma Hermione Granger bastante furiosa irrompe em sua sala


Seu bastardo! (ela grita diante do espanto de Draco e Blaise) Como você pôde fazer isso?


Draco olha pra ela sem entender, seguido de Blaise que entende menos ainda. É evidente que Hermione está brava com alguma coisa que ela acha que ele fez. Draco faz uma rápida recapitulação de suas ações nos últimos dias e chega à conclusão que não pode ter feito nada para deixar a morena assim


Ele vê que Blaise está a um passo de sacar a sua varinha e antes que isso aconteça, ele diz – pode deixar, eu resolvo


O loiro não fala mais nada, mas ele sabe que seu assessor entendeu que deve deixá-los a sós


Eu vou sair pra tomar alguma coisa – Blaise diz enquanto se retira dando a Draco um olhar indagador, um olhar que diz que ele vai ter que explicar muita coisa depois


Assim que a porta bate, o loiro puxa uma cadeira para Hermione que se recusa e continua a encará-lo


Bem, Granger (o loiro fala calmamente) acho que você não gostaria se eu entrasse em sua sala parecendo um hipogrifo desembestado. Então se você puder dar uma explicação, eu agradeceria


Hermione olha para o loiro sem acreditar que ele pode ser cínico a esse ponto. Se Draco fosse trouxa poderia trabalhar no cinema, sua expressão de quem não sabe do que ela está falando poderia convencer qualquer um, qualquer um menos ela


Não seja cínico, eu não sou idiota! (Ela vocifera) Você deu um jeito para o meu chefe saber que eu estou grávida, é lógico. E eu fiquei numa situação terrível


Draco olha pra ela fazendo esforço para o seu queixo não cair. Neste momento só o que ele pede é que seu filho não herde a loucura da mãe. Está na cara que o excesso de livros deixou esta mulher maluca


Ele respira fundo, tentando manter a calma. É evidente que por algum motivo Hermione acha que ele foi ao ministério e contou para seu chefe a respeito da sua gravidez. Como se Draco não tivesse mais com o que se preocupar – por que você acha que eu fiz isso, Granger? (ele finalmente pergunta)


Ora, Malfoy! É evidente! (Ela fala com o mesmo tom que usava na escola quando descobria uma coisa que ninguém mais havia percebido) Para me forçar a aceitar aquela idéia absurda de casamento (ela dá um olhar furioso pra ele) a sua tão perfeita sociedade bruxa é a coisa mais retrógrada que eu já vi na face da terra. Meu chefe praticamente falou que é preciso ser casada pra ter um bebê! Devo admitir que foi um bom plano me deixar mal no meu trabalho. Mas você não me conhece, eu não me deixo dominar e muito menos caio em armadilhas como essa


Draco olha para Hermione sem acreditar nas acusações. Essa mulher é definitivamente louca! Ele pensa. O loiro vê no seu semblante que ela está acreditando que ele foi o causador de toda essa confusão e pelo jeito nada que ele diga ira demover esta opinião


Hermione continua encarando o loiro. Ela nem tenta esconder a sua fúria. No seu estado normal a morena sempre se considerou uma pessoa calma e ponderada, mas neste momento a sua vontade é pegar a sua varinha e lançar uma azaração bem dolorosa no loiro, ou talvez mesmo atingi-lo com as próprias mãos como fez no seu terceiro ano. Ela respira fundo, Hermione sabe que essa raiva toda não irá lhe fazer bem e consequentemente não fará bem ao seu filho. Então ela diz – por que, Malfoy? Por que você jogou tão sujo?


Draco olha para Hermione. Ele não sabe o que pensar, em sua mente várias emoções que vão desde indignação por Hermione achar que ele fez tal coisa, passando por uma certa decepção de não haver pensado nisso antes e uma certa culpa pelo pensamento anterior. O loiro sabe que precisa fazer alguma coisa para convencer Hermione de que ele não teve nada a ver com isso, mas na verdade não há muito o que fazer. Draco duvida que sua palavra baste – eu não fiz isso (ele resolve tentar e recebe um olhar incrédulo)


Pelo menos admita! (Hermione fala tentando conter a fúria) Admita que você fez isso pra me forçar a aceitar seu pedido! Admita que está me pressionando, que aquela conversa de dar tempo ao tempo foi da boca pra fora


Draco respira fundo. Apenas o fato da mulher que está na sua frente estar carregando seu filho faz com que ele não a azare. Uma coisa que o loiro odeia é ser injustiçado, ser acusado de algo que não fez. Ele não gosta de admitir, mas no dia em que ele a procurou e propôs que eles dessem tempo ao tempo, ele abriu seu coração pra ela mais do que havia feito a seu melhor amigo. E agora ela o acusa de algo que ele não fez. Não que ele não fosse capaz disso, ele sabe que é, mas ele não fez


Escute, Granger (ele fala tentando manter a calma) você pode até achar que a minha vida passou a girar ao seu redor, mas está enganada. Um dos motivos que eu propus que déssemos tempo ao tempo é que eu tenho milhares de coisas pra resolver, eu preciso colocar a minha vida nos eixos


Eu não acredito em você (ela o interrompe, vociferando) eu nunca pensei que você seria tão cínico, tão baixo, tão...


Ela só vê que ele está mais próximo do que gostaria quando Draco a segura pelos ombros. O loiro sempre se orgulhou de não ser capaz de fazer mal a uma mulher, mas neste momento ele se sente tentado a rever esse princípio – escute aqui! (ele fala mais alto do que gostaria) eu estou dizendo que não fiz isso! Não estou dizendo que não seria capaz. Eu seria, mas eu não fiz, está entendendo? Se você quiser acreditar, acredite. Se não quiser, azar o seu! Se preferir me enfrentar, azar o seu! Eu estou tentando resolver isso da melhor forma possível, eu estou pensando nesta criança!


Essa criança é meu filho! (Hermione não contém o grito) Meu filho!


Essa criança é meu filho também! – o loiro fala e no mesmo instante se arrepende das suas palavras


Ele se arrepende ao ver uma figura, uma figura que ele conhece e que não gosta nem um pouco. Ele vê Rita Skeeter assistindo a tudo com um ar de quem acabou de ganhar um presente de natal antecipado


Ora... Ora... Ora... (ela guincha) senhor Malfoy e senhorita Granger? Que surpresa agradável! Será que eu poderia obter uma declaração?


Hermione e Draco se entreolham, ambos desconcertados. A última coisa que poderia acontecer seria esta mulher pega-los nesta situação. Pela cara deliciada da repórter é óbvio que ela ouviu mais do que devia


O que você está fazendo aqui? (Draco vocifera) E como entra em meu escritório sem ser convidada?


Ah, mas eu fui convidada! Eu fui chamada pelo seu assessor (ela sorri falsamente) Uma entrevista coletiva, se não me engano... Mas eu tenho o péssimo, ou talvez o ótimo costume de me adiantar, e como não havia ninguém na ante-sala...


Draco então se lembra que havia pedido para Blaise marcar uma entrevista para acabar de vez com os rumores do seu desaparecimento e se lembra do amigo ter mencionado vagamente que seria hoje. Infelizmente os últimos problemas fizeram que ele se esquecesse completamente


O olhar de Hermione dança entre Draco e a repórter, é raro a morena não saber o que fazer e este é um desses momentos. Ela está praticamente petrificada. O olhar de Rita Skeeter deixa claro que ela ouviu mais do que devia, e o pior, diz que nada no mundo a impedirá de publicar o que presenciou


O loiro se arma do seu olhar mais gélido para dizer – então eu peço que a senhorita tenha a bondade de aguardar até que seja chamada


Ora (a repórter diz ironicamente) não vejo porque não começar logo?


Existe um horário estabelecido (Draco rebate respirando fundo pra não atacar a mulher ali mesmo) e eu pretendo segui-lo (ele vai até a porta e a abre) por favor aguarde lá fora


A mulher asquerosa sacode os ombros e sai


Viu o que você fez? (Hermione vocifera assim que a porta se fecha) você não sabe do que essa mulher é capaz! Com certeza ela vai publicar algo que não deve!


Draco olha para Hermione sem acreditar. Com certeza essa mulher é louca! Ela ultrapassou todos os limites da sanidade – eu fiz? Ora essa, eu fiz? Quem entrou na minha sala, aliás, quem invadiu a minha sala totalmente ensandecida me fazendo acusações foi você! Se você se portasse como uma pessoa normal isso não teria acontecido!


Você está me chamando de louca? – Hermione indaga sentindo o rosto pegar fogo


Mas antes que o loiro responda, Hermione sente sua visão ficar turva. A última coisa que ela vê e o loiro ampará-la. Então tudo fica escuro


Draco vê que Hermione empalidece. O loiro mal tem tempo de correr em sua direção e impedir que ela caia. O que será que aconteceu? Ele se pergunta preocupado. Será que isso vai fazer mal ao bebê? Ele a leva até uma cadeira, por um momento pensa em usar um feitiço para reanimá-la, mas ele não sabe se isso pode prejudicar. Então ele bate suavemente em sua mão – Granger... Granger... Você está bem? O que aconteceu?


Logo Hermione volta a si. Ela vê que desmaiou na frente do loiro e que ele a encara preocupado


Você está bem? (ele pergunta) Está sentindo alguma coisa?


Um pouco de tontura (ela responde se esquecendo que estavam brigando) eu desmaiei? (ela pergunta e o encara incrédula) eu nunca desmaiei antes!


Draco suspira – mas você nunca esteve grávida antes, certo? Que hora são? (ele olha no relógio e vê que já são quase duas horas) Você almoçou?


Na verdade Hermione ficou tão furiosa ao chegar à conclusão que tudo aquilo foi armação do loiro que ela literalmente se esqueceu de comer. A única coisa que ela queria era torcer o pescoço de Draco Malfoy. Ela se recrimina mentalmente enquanto responde – não, na verdade não


Pois você deveria comer alguma coisa (Draco fala, preocupado) ficar muito tempo sem comer pode fazer mal para o...


Eu sei que pode! (Hermione interrompe, exasperada) Eu me cuido muito bem! Eu cuido muito bem do meu filho!


Pois não parece! (Draco rebate) Onde já se viu ficar tanto tempo assim sem comer? (ele segura a sua mão) você vem comigo


Onde? – Hermione pergunta tentando não puxar a mão violentamente. O toque de Draco queima, embora a sua mão seja fria


Ora, onde! (O loiro retruca exasperado) Comer alguma coisa! E depois vamos ao St Mungus!


Ora, não é pra tanto! (A morena fala puxando a sua mão) eu geralmente me alimento bem! Eu errei, eu admito. Mas fugiu ao controle e a culpa é sua!


O loiro respira fundo e tenta manter a calma – eu já disse que não tenho nada a ver com isso! E você vai comer alguma coisa agora! (ele começa a levá-la em direção a porta)


Pare com isso! (ela se esforça para não gritar) olhe, Malfoy (ela respira fundo) eu quero esse bebê mais que a minha própria vida. Eu estou passando por muita coisa, não me esqueci de comer de propósito. Eu vou sair daqui e comer alguma coisa, eu juro. É melhor você não vir comigo, aquela mulher deve estar lá fora esperando e pelo que eu entendi você tem uma entrevista marcada dentro de poucos minutos. O que todos pensariam se você saísse daqui comigo agora?


O loiro se cala. Ele detesta admitir quando está errado, mais ainda ele detesta admitir que ela tem razão. Mesmo assim ele insiste – você deveria ir para o hospital. Pode ser que isso tenha acontecido apenas porque você não comeu, mas também pode ser outra coisa (e antes que ela retruque ele completa) pelo que eu sei, você ainda não tem um diploma de medi-bruxa escondido nas vestes, ou tem? Você quer mesmo arriscar?


Hermione olha pra ele se sentindo horrível pelo fato de Draco estar se preocupando mais com o seu bem estar do que ela mesma. Ela respira fundo – tudo bem, eu vou (e antes que ele fale alguma coisa, ela logo completa) mas eu vou sozinha (ela vê que o loiro a olha com expressão de incredulidade) eu vou ao hospital agora, dou a minha palavra. Enquanto isso, você vai tentar consertar o fato daquela mulher ter visto a gente e eu vou ao hospital ver se está tudo bem


Primeiro você vai comer alguma coisa (ele fala enquanto conjura um sanduiche e um copo de suco de abobora que coloca na frente de Hermione) coma! (ele diz olhando-a com uma expressão de quem não admite ser contrariado)


A morena pensa em recusar, mas seu lado racional diz que ele tem razão. Além disso, ela tem que admitir que está com fome e a última coisa que ela quer é desmaiar na frente do loiro novamente


Você tem certeza que não quer que eu vá ao hospital com você? (ele pergunta como se não acreditasse que ela realmente procurará um médico) e se você passar mal de novo?


Eu não vou, não se preocupe (ela fala entre uma mordida e outra) a culpa foi minha, eu fiquei muito tempo sem comer (ela o encara) isso não vai acontecer novamente


Draco fica calado por um instante, então ele fala – tudo bem, mas depois eu passo na sua casa pra ver se está tudo bem mesmo


Hermione pensa em falar que não precisa, mas ela sabe que não adianta então apenas assente com a cabeça. Então ela muda de assunto – Malfoy (ela fala) e a Skeeter? O que você vai falar? Não que isso vá impedir que ela publique o que ouviu


É raro Draco Malfoy não saber o que dizer, mas neste caso ele não sabe. E o pior, ele sabe que nada irá impedir a repórter de colocar a sua pena ferina para trabalhar. Mesmo assim ele vai tentar, Draco sabe que isso iria ajudar a convencer aquela teimosa que um casamento seria o melhor para a criança, mas ele sabe também que isso deixaria Hermione chateada o que com certeza não seria bom para a criança – eu vou pensar em algo (ele consegue dizer) vá para o hospital e eu passo na sua casa depois




NOTA DA AUTORA


Como eu sempre digo, eu demoro mas não deixo de postar. Aqui estou eu novamente. Espero que tenham gostado do capítulo. Para aqueles que eu disse que iria postar no início da semana, desculpem realmente não foi possivel


Obrigada a todo mundo que está lendo, e quem puder deixar uma palavrinha vai me fazer muito feliz


Bjos e até o próximo

Compartilhe!

anúncio

Comentários (9)

  • Diênifer Santos Granger

    Ah essa Rita! kkkk

    2014-04-08
  • Catii Tonks Lullaby

    xD LOVE

    2013-10-05
  • Ariane

    Essa fic é incrível, conto os dias pra atualização, rs! Mto boa mesmo, parabéns! O enredo é fantástico, original e nos envolve. Sempre fica um gosto de quero mais ao fim de cada capítulo =)

    2013-10-03
  • Camila Krum Malfoy

    Amei!!! continua a postar :)

    2013-09-30
  • Hellen Luisa

    adorei a sua fic!Continua (: 

    2013-09-29
  • Pah F Potter

    muito boa. continua

    2013-09-29
  • R Malfoy

    Concordo com a Talita, por favor mais mais mais...rsrsrs quem mandou fazer uma fic tão viciante..rsrs 

    2013-09-29
  • Talita .o

    gente, ainda bem que vc não desiste de postar,amo loucamente essa historia!! e se não for pedir muito tem como fazer capítulos maiores ou postar mais frequentemente? ia ser perfeito...bjss

    2013-09-28
  • Suzana G. Potter

    Quanto tempo que eu não passo aqui!!Cada capítulo tá mais perfeita!Beijos e Parabéns! 

    2013-09-28
Você precisa estar logado para comentar. Faça Login.