Uma proposta



Mais tarde



O casal está na casa do loiro. Hermione não consegue deixar de sorrir toda vez que ela se lembra da cara da repórter enquanto Draco falava. Nem em seus sonhos mais loucos a morena imaginou que essa seria a atitude tomada por ele, mas ela tem que admitir que foi bem eficaz.



- Você acha que vai dar certo? – ela finalmente pergunta – eles vão nos deixar em paz?



- Em todo caso – Draco diz de forma irônica – eu tenho um estoque de fotos nossas para enviar e várias pessoas prestativas que se dispõem em enviá-las e solicitar uma assinatura anual grátis como foi prometido.



- Você não existe, sabia? – ela sorri – como você conseguiu que tantas pessoas enviassem as fotos para o jornal? Sem querer ofender, mas você não é exatamente conhecido por ser uma pessoa acessível.



- Eu não sou – o loiro sorri – mas eu posso ser – ele diz e encara Hermione que olha pra ele de forma desconfiada – tudo bem – ele suspira derrotado – eu posso ter oferecido as nossas fotos nas minhas empresas e eu posso também ter dito que eu tinha fotos disponíveis para familiares e conhecidos dos meus funcionários que quisessem ganhar uma assinatura – ele parece pensar um momento – eu também talvez tenha pedido ajuda para a sua amiga ruiva.



- A Gina? – Hermione diz sem acreditar – e ela não me contou nada!



- Eu pedi a ela que mantivesse segredo, não fique brava com ela – o loiro diz – eu não sabia se ia dar certo e não queria te dar falsas esperanças, então ela também distribuiu as nossas fotos e pediu que outras pessoas distribuíssem também e por aí vai. O fato é que em poucos dias, o jornal ficou inundado de cartas com fotos inéditas e você sabe, um jornal que não vende não gera lucro.



- Eu nunca pensei que diria isso, mas você foi brilhante. – Hermione diz, ela fica ruborizada – obrigada.



O loiro olha para ela meio sem jeito – imagine – ele diz – eu fiz isso por nós dois, falta muito pouco agora – ele se aproxima e segura as suas mãos – eu queria te pedir uma coisa – ele respira fundo – eu não quero que você pense que eu quero impor nada, mas, por favor, pense com carinho.



A morena assente com a cabeça enquanto o encara com curiosidade, Draco continua:



- Agora que falta tão pouco, eu fico preocupado com você sozinha durante muito tempo. Eu sei que você se cuida, mas o bebê pode chegar a qualquer momento.



- Ainda faltam algumas semanas – Hermione diz – pelo menos umas três ou quatro, você sabe disso. Você estava comigo quando o médico disse.



- Sim, eu estava – o loiro concorda – mas eu me lembro também que ele disse que não era uma ciência exata, que o bebê tanto poderia vir antes, como poderia resolver ficar um pouco mais. E se você entrar em trabalho de parto sozinha em casa? E se você não conseguir me chamar?



Hermione olha para o loiro. Ela vê que Draco está realmente preocupado e ela também já se viu pensando nisso algumas vezes. Mesmo assim ela não sabe se é uma boa ideia, então ela diz:



- Eu não sei, Draco. Eu entendo que você está preocupado e eu confesso que às vezes eu penso nisso também, mas me mudar para sua casa? Eu poderia ficar com meus pais ou então com a Gina e o Harry. Além disso, você trabalha e eu acabaria sozinha do mesmo jeito.



- Mas você ficaria com os elfos, eles sabem como me encontrar caso tenha algum problema e você não teria que se preocupar com coisas como as refeições. Eu sei que você poderia ficar com os seus pais, mas eu sei que eles também trabalham e você ficaria sozinha de qualquer jeito e quanto ao cicatriz... – ele respira fundo procurando as melhores palavras – eu sei que ele é seu amigo, mas eu gostaria de cuidar de você.



A morena suspira e diz – eu vou pensar, eu prometo...



Draco olha para ela, não é o que ele queria, mas se é o que ele pode ter no momento, ele só pode concordar, ele assente com a cabeça:



- Tudo bem, pense no assunto. Eu estarei aqui para você...



Ela se retira e Draco espera que ela realmente pense no assunto e que em breve venha para a sua casa.



Mas o que nenhum dos dois sabia é que esse em breve se daria mais cedo do que eles pensavam...



XXXXX



Alguns dias depois



Hermione está em casa como vem acontecendo nos últimos dias. Ela já pensou várias vezes em aceitar o convite do loiro e se mudar para a casa dele, ela não pode negar que ficaria mais tranquila em ter alguém a quem recorrer quando a hora do parto chegar.



Ela olha para o quarto do seu bebê que está exatamente do jeito que ela sonhou. A morena se pega sorrindo em pensar que em pouco tempo ele estará ocupando o recinto. Tudo já está pronto para a sua chegada. Ela acaricia as roupinhas ainda embaladas enquanto olha para uma pequena mala que se encontra pronta com tudo que era irá precisar quando seu bebê for nascer.



Desnecessário dizer que ela já conferiu tudo várias vezes e ela também deixou uma mala semelhante na casa de Draco, afinal ela passa muito tempo lá e ninguém garante que seu bebê não vai resolver vir ao mundo em uma dessas ocasiões.



Ela está terminando de conferir pela décima ou décima quinta vez quando sente uma pontada no abdômen. Hermione fica paralisada e seu coração dispara. Seriam contrações? Não, não pode ser. Ela diz para si mesma. É muito cedo



Uma nova pontada faz com que ela respira fundo. Não entre em pânico, Hermione. Você sabia que poderia ser a qualquer momento. Ela diz para si mesma enquanto tenta ser racional, ela anda devagar até a lareira enquanto pega um punhado de pó de flu e joga dizendo:



Hospital St Mungus!



XXXXX



Pouco depois



Draco acabou de chegar em casa. Ele vai tomar um banho e depois se dirigir à casa de Hermione, onde ele espera que a mãe de seu filho finalmente tenha se decidido a passar o restante da gravidez em sua casa.



O loiro admite que a ideia de ter Hermione na sua casa o anima e o assusta mais do que ele poderia imaginar. O anima porque ele sabe que os dois poderiam juntos aguardar a chegada do bebê e o assusta porque ele sabe que isso seria temporário. Certamente a morena com a sua independência iria pensar em voltar para a sua casa assim que a criança nascesse.



Ele às vezes se pega pensando na loucura em que a sua vida se transformou nos últimos anos. Draco já se perguntou várias vezes se ele mudaria alguma coisa se pudesse ter acesso a um vira tempo e por mais que a situação inusitada às vezes o apavore, ele tem que admitir que não, ele não mudaria nada. Nem a sua doença, nem os meses de tratamento, nem a forma como ele está prestes a se tornar pai e ele não mudaria porque foi essa série de fatores que trouxe Hermione para a sua vida. E ele admite, embora isso o assuste, que mesmo que o bebê não existisse, ele gostaria de ter Hermione nela.



Ele está prestes a ativar a lareira para ir para a casa de Hermione, quando uma figura ruiva aparece. Antes mesmo que ela diga alguma coisa, Draco já sabe. Algo aconteceu...



XXXXX



Na casa de Harry Potter



Rony está sozinho. Ele tirou uns dias de folga, o ruivo não estava muito produtivo nos últimos tempos, então ele decidiu tirar um tempo para pensar em sua vida.



Ele sabe que não pode adiar indefinidamente. A sua família já está desconfiando e, por mais que Harry e Gina o tratem bem, esta não é a sua casa.



O ruivo não gosta de admitir, mas ele está sentindo muita falta da esposa. Depois que a gente se acostuma é difícil dormir sozinho, ele fala para si mesmo, mas ele sabe que não é só isso. Em uma família tão grande sempre foi difícil pra ele se sentir especial e Pandora o fazia se sentir assim desde o primeiro instante.



Rony sabe que não pode ficar adiando isso indefinidamente. Ele sente como se a sua vida tivesse entrado em modo de espera e é por isso que ele se levanta em um impulso. Ele vai à sua casa ter a conversa definitiva com a sua esposa...



XXXXX



Hospital St Mungus



Draco entra apressadamente. Ele não pode dizer com certeza o que aconteceu durante o percurso até lá. A última coisa que ele se lembra foi da ruiva dizendo que Hermione estava no hospital e ele aparatou antes que ela concluísse. Em sua mente apenas uma coisa, não perder o nascimento do seu filho.



Desta vez ele passa pela recepção. Draco se lembra do desespero que estava da última vez que Hermione passou mal e do tempo que perdeu procurando. Ele pergunta por Hermione Granger e a recepcionista lhe orienta, o loiro murmura um agradecimento rápido e parte em direção ao local indicado.



Ele entra assoberbado em um quarto. Hermione está lá com Gina.



- Eu perdi alguma coisa? O parto já começou? – ele diz olhando para as duas mulheres – você está bem? – ele diz para Hermione.



- Acalme-se, Malfoy – Gina diz – se você tivesse me deixado terminar, teria me ouvido dizer que foi um alarme falso.



- Como assim, um alarme falso? – Draco retruca. Neste momento ele oscila entre estar aliviado e decepcionado – o bebê não vai nascer?



- Não agora Draco – Hermione diz – como a Gina falou, foi apenas um alarme falso. Eu pedi pra ela te avisar porque você ia lá pra casa e não ia me encontrar.



- Então por que você está vestida com essa roupa? – ele diz reparando que Hermione se encontra com uma camisola hospitalar.



- Vamos lá, Malfoy. Eu vou explicar tudo – Gina diz assumindo um tom profissional – o que a Hermione teve foram falsas contrações. Elas não são incomuns quando o parto se aproxima, mas é claro que ela se assustou e achou que estava entrando em trabalho de parto. Ela veio pra cá e nós a examinamos pra ter certeza se ela estava em trabalho de parto ou não. Quando eu vi que era alarme falso, resolvi examinar pra ver se estava tudo bem e achei a pressão dela um pouco elevada, então pedi que ela ficasse aqui até baixar



- Foi só medida de precaução, Draco – Hermione diz ao ver o semblante preocupado do loiro – eu já estou bem e daqui a pouco posso ir pra casa – ela se volta para a amiga – não é mesmo, Gina?



- Por falar nisso – o loiro diz olhando para Hermione e para a medibruxa – você já pensou sobre o que eu falei sobre ficar na minha casa? – ele vê que Hermione quer falar, mas a interrompe – eu sei que você sabe se cuidar, mas olha o susto que você passou, que eu passei – ele olha para a ruiva – por favor, diga pra ela que eu não estou sendo paranoico. E se ela não tivesse conseguido chegar à lareira?



- O Draco tem uma certa razão, Hermione – a ruiva diz – uma mulher sozinha e grávida as vésperas de dar a luz não é uma boa combinação. Sem falar na sua pressão, agora você deve evitar o máximo de esforço, se não quiser ser internada até a hora do parto. Quanto mais repouso melhor. Os bebês são imprevisíveis, um parto tanto pode demorar horas como pode acontecer em poucos minutos. Você não pode aparatar sozinha e até mesmo usar uma lareira pode ser arriscado. Se você tem alguém pra te ajudar, o ideal seria ficar com essa pessoa. Você poderia ficar comigo e com o Harry, mas o Draco é o pai do bebê.



- Tudo bem, eu desisto – Hermione fala com um suspiro – quando eu puder sair daqui, eu vou em casa pegar minhas coisas, de lá vou pra sua casa.



- Melhor ainda – Draco sorri – eu espero aqui até você ter alta, depois vou com você até a sua casa e de lá vamos para a minha casa.



- Que seja – Hermione rola os olhos e Draco amplia o sorriso. De uma forma ou de outra, ele conseguiu o que queria, Hermione estará em sua casa com ele.



XXXXX



Enquanto isso



Rony chega em sua casa. Ele sabe que esta será uma conversa difícil, mas não dá mais para adiar. Ele precisa colocar o seu relacionamento em pratos limpos.



Ele espera um momento, a sua esposa deve ter ouvido o barulho e logo estarão frente a frente, mas nada acontece – Pandora – ele diz em um tom mais alto – precisamos conversar.



Mas ninguém responde...



Ela deve ter saído para fazer compras ou algo assim. O ruivo pensa. Ele resolve esperar, pois Rony sabe que caso ele vá embora, vai demorar um tempo para que ele tenha novamente coragem para procurá-la. Então ele resolve aproveitar para pegar algumas roupas. O ruivo vai para o quarto do casal e vê que tudo está exatamente do mesmo jeito. Pandora é realmente muito organizada. Ele não pode deixar de pensar



Ele vai até o guarda roupas e começa a separar algumas peças. Quando Rony tenta abrir a sua gaveta de meias, ele percebe que está emperrada. O ruivo dá um puxão com um pouco mais de força e a gaveta sai completamente espalhando suas meias pelo piso.



Era só o que faltava. Ele diz para si mesmo enquanto tenta recolocar a gaveta. O ruivo sabe que a esposa detesta bagunça, era um dos poucos motivos pelos quais discutiam. Ele está tentando colocar a gaveta quando vê que algo está impedindo. Então Rony abre a outra gaveta e vê um pequeno frasco que estava atrapalhando.



Estranho... Ele pensa. A Pandora nunca deixaria uma poção junto com as suas roupas. Ele diz para si mesmo enquanto pega o frasco.



O ruivo olha curioso para o recipiente. Em seu rótulo algumas instruções de uso que Rony lê e à medida que ele faz isso, ele sente o ar fugir dos seus pulmões...



XXXXX



Na casa de Hermione



- Foi golpe baixo Draco! – ela diz enquanto conjura uma valise para colocar alguns itens pessoais – você tinha que falar a respeito de me mudar para a sua casa na frente da Gina?



- Não foi golpe – ele diz com um sorriso sarcástico – eu só aproveitei para ter uma segunda opinião, que coincidentemente era parecida com a minha – ele olha pra ela e agora diz de forma séria – eu não quero que você faça nada que te faça ficar desconfortável, tudo bem? Eu apenas pensei que já que a gente fica muito tempo na minha casa, que talvez você pudesse ficar por lá para ter mais tranquilidade, mas se você realmente não quiser, a gente pode dar outro jeito. Eu posso mandar um elfo ficar com você e te ajudar no que for preciso...



- Não – Hermione diz – tudo bem. O mais certo mesmo é que eu vá para a sua casa. É que eu... – ela baixa os olhos – não me sinto totalmente à vontade, é tudo tão imponente...



- É apenas uma casa, Hermione – Draco a obriga a encará-lo – o que faz um lar são as pessoas. Olha pra mim – ele diz segurando seu queixo – nós podemos fazer dar certo. O tamanho da casa não é nada pra mim. Se você estiver lá, se a gente puder esperar o nosso filho juntos. Vamos tentar, por favor...



Ele dá um beijo suave em seus lábios e diz novamente – por favor...



- Sim – Hermione sussurra com o coração descompassado – vamos tentar...





NOTA DA AUTORA



Aqui estou eu! Explodindo de orgulho de conseguir postar tão rápido! Vou fazer o possível pra manter o ritmo, mas não prometo nada ok



Espero que tenham gostado do capítulo. Obrigada a todos que passam por aqui e principalmente aqueles que deixam uma palavrinha de incentivo.



Bjos, se cuidem e se puderem, fiquem em casa


Compartilhe!

anúncio

Comentários (1)

Você precisa estar logado para comentar. Faça Login.