Uma conversa sincera



No outro dia



Harry não pode dizer que passou uma noite tranquila. Ele entende o lado da sua mulher, mas isso não significa que não esteja chateado com ela. Ele sabe que isso vai passar, afinal ambos são adultos e devem resolver isso como tal. Mas toda vez que ele pensa na intimidade entre Hermione e o sonserino, ele não pode deixar de lembrar que Gina já sabia da história toda e que ela o manteve no escuro



Ele ouve o barulho do chuveiro. É domingo e em breve a família toda irá para a toca passar o dia como acontece sempre. Harry sabe que Rony estará lá e que embora não seja uma pessoa perspicaz, seu cunhado vai acabar percebendo que ele está chateado e ele não gostaria de esconder a história de Hermione por muito tempo. Harry só espera que a morena conte logo o que aconteceu para o amigo, seja quais forem as consequências que vierem



Harry poderia ficar remoendo tudo o que aconteceu, mas a visão da sua esposa vestida apenas com uma toalha de banho interrompe seus pensamentos. Os anos de casado não o impedem de ficar maravilhado com esta visão. Não que isso nunca tenha acontecido antes, mas neste momento parece a Harry que a esposa pegou uma toalha menor do que as que ela está acostumada. Isso é golpe baixo, GinaEle pensa com seus botões



- Harry, você pode me fazer um favor? – a ruiva diz e a sua feição é a própria personificação da inocência – pode passar esse creme nas minhas costas? Eu sei que posso fazer isso com minha varinha, mas sempre acho que não passou direito



Harry luta para não soltar um gemido. Ele sabe que é muito bom em várias coisas, entre elas derrotar bruxos das trevas. Mas uma coisa ele admite, Harry nunca foi muito bom para ficar chateado com a sua esposa, principalmente quando ela está apenas com uma minúscula toalha lhe pedindo tão gentilmente para ajudá-la com algo que vai fazer as suas mãos deslizarem em sua pele macia e neste momento Draco, Hermione, o mundo não tem mais importância alguma. Ele pega o tubo de creme já sabendo que a toca vai receber a visita de uma família Potter atrasada e de um casal totalmente satisfeito...



XXXXX



Enquanto isso, na mansão Malfoy



Hermione está desconcertada, mas isso em absoluto tirou o seu apetite. É como se o seu corpo precisasse de calorias extras depois de toda a atividade noturna, além disso, os elfos conseguiram preparar quase tudo o que ela gosta no café da manhã, é como se de alguma forma Draco soubesse seus gostos pessoais. Não, ela pensa com seus botões, não tem como ele me conhecer tão bem assim apesar de estarmos convivendo nestes últimos meses



Ela nota que Draco parece tão faminto quanto ela, embora de vez em quando Hermione o pegue observando-a como se estivesse esperando que ela terminasse antes da conversa que fatalmente virá. Ela termina a sua última porção e respira fundo enquanto o encara. É melhor que seja logo. Ela pensa. Em sua mente Hermione imagina que Draco dirá que tudo foi um erro e que isso nunca deveria acontecido e neste momento a sempre tão segura Hermione Granger não tem certeza do que está sentindo, algo em seu interior diz que os acontecimentos da noite passada podem ser chamados de várias coisas, mas definitivamente nenhuma das palavras imaginadas por Hermione para qualificar o que aconteceu seria um erro



Draco percebe que Hermione está apreensiva. Tanto quanto ele gostaria que eles apenas aproveitassem o café da manhã conversando amenidades como um casal comum faria, ele sabe que não podem simplesmente fingir que a noite passada não aconteceu e seguir adiante. Draco não pode mentir para si mesmo e dizer que tudo foi um erro e que deve esquecer. Diabos, pra ele o que aconteceu entre eles foi tudo menos um erro!



Então ele respira fundo e começa – eu acho que não podemos simplesmente seguir adiante e apagar o que aconteceu ontem – ele solta um suspiro aliviado ao ver Hermione concordar – eu não sei como dizer isso, mas...



- Fomos levados pelas circunstâncias – ela completa meio desconcertada. Hermione sabe que isso é verdade, mas não é apenas isso. Ela não sabe como descrever o que aconteceu, mas no fundo ela sabe que nunca foi uma mulher que se deixasse levar pelas circunstâncias nem em seus momentos mais difíceis



Draco respira fundo. Ele concorda que foram realmente levados pelas circunstâncias, mas ele se conhece bem o suficiente para saber que não seria da sua natureza sonserina se deixar levar pelas circunstâncias, não a ponto de perder totalmente a noção. Draco sabe que estava mais ciente do que nunca do que queria e ele tem certeza que Hermione também. Resta agora convencê-la disso



O loiro sabe que a mãe do seu filho é uma mulher muito reservada quando se trata de relacionamentos, não seria diferente em se tratando de uma mulher tão racional e ele também foi assim durante uma grande parte da sua vida. A doença o mudou, agora Draco aproveita e tira o melhor do que a vida lhe oferece, afinal não se sabe quando ou se teremos uma segunda chance. E é por isso que ele diz



- Você pode dizer com certeza absoluta que tudo o que aconteceu foi simplesmente o fato de que fomos levados pelas circunstâncias? Porque a meu ver parece que foi algo mais que isso



Hermione evita olhar para o loiro neste momento, pois se ela o fizer, certamente ele irá perceber que ela não está tão certa assim que tudo o que aconteceu foi apenas culpa das circunstâncias. Não que estas não tivessem influenciado, mas a morena sabe que no fundo, bem lá no fundo, é mais que isso



Mas Hermione é acima de tudo uma mulher corajosa, não é o tipo de pessoa que foge de um confronto. Então ela respira fundo e o encara – sim, foi culpa das circunstâncias, pelo menos em parte, se não estivéssemos nesta situação nada disso seria remotamente possível. – Ela se cala esperando que o loiro diga alguma coisa, mas Draco permanece em silêncio e ela continua – mas eu tenho que admitir que me sinto atraída por você. Não sei como nem quando isso aconteceu, mas a verdade é essa



Draco a muito custo contém um sorriso arrogante, nem em seus sonhos mais loucos ele seria capaz de imaginar que um dia Hermione Granger iria admitir que estava atraída por ele, da mesma forma que nem em seus sonhos mais loucos o loiro iria imaginar que um dia ele também se encontraria atraído por Hermione Granger



Mas de alguma forma foi isso que aconteceu, o loiro tem que admitir que se encontra muito atraído pela mãe do seu filho ainda por nascer e que os deuses o ajudem, mas ele quer fazer com que seja lá o que tenham dê certo



Hermione olha para Draco, ela espera ver um olhar chocado no semblante do loiro ou quem sabe algum resquício de sarcasmo ou ironia, mas não é isso que ela vê. É como se ele estivesse digerindo as suas palavras ou procurando uma forma de se manifestar depois da confissão absurda que ela acabou fazendo e sem que ela tenha controle Hermione se vê perguntando – e agora, como ficamos?



Draco respira fundo, ele está se fazendo essa pergunta desde o início do café da manhã. Seu plano de se casar com a mãe do seu filho e que eles criem esta criança juntos como uma família ainda está de pé, no entanto ele sabe que se falar qualquer coisa neste sentido neste momento, esta atitude servirá apenas para afastar Hermione mesmo que ela já tenha admitido que sente atração por ele. Então ele diz



- Na verdade não sei direito como ficamos – ele a encara – eu também sinto atração por você, muita atração para ser sincero. Mas eu admito que isso é algo inusitado pra nós dois – ele vê que ela assente em concordância – eu sei que somos diferentes, ambos temos temperamentos difíceis e podemos até dizer que somos uma espécie de inimigos naturais – ele vê que Hermione emite uma risadinha discreta – mas para ser totalmente sincero eu gostaria muito de ver até onde isso vai dar



Hermione respira fundo enquanto luta contra a tentação de chamar o loiro de doido varrido. Ela não consegue entender como Draco diz algo assim, para a morena os dois seriam como água e óleo, impossíveis de se misturar ou até mesmo conviver pacificamente por algo mais do que um minuto. No entanto, os últimos tempos a mostraram que as coisas não são bem assim, nada é tão preto no branco como parece e, que os deuses a protejam, ela tem que admitir que o que disse para Draco é a mais pura verdade. Hermione se sente atraída pelo sonserino mais do que ela já esteve atraída por alguém em toda a sua vida, e não é apenas isso, ela gosta da sua proximidade, das suas conversas, do cuidado às vezes extremo que Draco tem com ela e o bebê, do seu jeito irônico. Hermione tem que admitir que os momentos em que passam juntos não são em absoluto desagradáveis, pelo contrário, ela poderia classificá-los como alguns dos melhores momentos que ela teve nos últimos tempos, momentos estes em que a última coisa que ela pensa é em quanto ambos são diferentes. Mesmo assim ela se vê na obrigação de dizer



- Não sei se daria certo, Draco. Nós somos muito diferentes, nem nos suportávamos até algum tempo atrás, será que uma atração seria o suficiente?



Draco olha para Hermione. Ele não está surpreso com a sua resposta, o loiro já conhece a mãe do seu filho bem demais e essa sem dúvida seria a reação que ele esperava. Cabe a ele agora tentar mostrar que eles não são tão incompatíveis assim e, diabos, ele não a está pedindo em casamento! Pelo menos não ainda



- Será que somos assim tão diferentes e tão incompatíveis? – o loiro diz. Ele vai usar de toda a sua sutileza para que Hermione veja seu ponto de vista sem que ela se assuste ou fique zangada com suas palavras, afinal nunca é uma boa ideia discutir com uma mulher grávida e todos os seus hormônios a flor da pele



Hermione está a um passo de dizer que é lógico que eles são completamente incompatíveis, afinal sempre foi assim desde os tempos do colégio, tempos em que o sonserino e a grifinória mal podiam estar presentes no mesmo lugar. No entanto, se ela for pensar bem em tudo o que aconteceu nestes últimos meses, ela não poderia nunca afirmar que eles são totalmente incompatíveis. De fato, ela já percebeu que de uma forma ou de outra, ambos tem muitas coisas em comum, isso sem falar na inegável atração mútua



Draco vê que Hermione está calada e até mesmo pensativa. É como se ela estivesse ainda digerindo as suas palavras, ele sabe que é difícil pra ela assim como pra ele e Draco vai dar a mãe do seu filho o tempo que ela precisar, desde que ela assuma o que é óbvio, que eles têm mais em comum do que qualquer um esperaria



Mas não custa nada dar uma força para a sua teoria, então ele diz:



- Vamos analisar de maneira lógica. Nós dois estamos atraídos um pelo outro, não importa a forma como isso aconteceu, estou certo?



- Sim – a voz de Hermione se faz ouvir num sussurro



- Então continuemos – ele diz com um sorriso presunçoso – temos também um filho em comum, um filho que já amamos e queremos chegando em poucos meses, dá pra negar? – ele alarga o sorriso vendo que ela assente com a cabeça



- Mas isso não basta, Draco – ela diz – a sua família não aceitaria nunca e meus amigos...



O loiro respira fundo. Ele não quer deixar transparecer o quanto ele fica chateado quando Hermione fala dos amigos como se eles fossem os senhores absolutos do seu destino. No entanto ele aprendeu uma coisa nestes meses de convivência com Hermione. A forma de irritá-la com mais eficácia é falar dos seus amigos e irritar Hermione é a última coisa que ele quer



- Hermione – ele diz calmamente – eu não convivo muito com minha família e não estou nem um pouco preocupado com o que eles vão pensar e quanto a seus amigos, eu penso que por mais difícil que seja, se eles realmente se importam com você eles vão querer que você esteja bem. Não vai ser fácil no início, mas eles vão acabar aceitando. A gente pode ir devagar se você quiser, podemos nos conhecer melhor, nós já estamos fazendo isso e diga com sinceridade, eu sou tão insuportável assim?



Hermione gostaria muito de dizer que ele é realmente uma pessoa insuportável, mas ela sabe que estaria mentindo. Em nada o sonserino arrogante parece ser uma pessoa insuportável, pelo contrário a morena gosta muito da companhia do loiro e ela sabe que ele será um bom pai. Talvez ela deva tentar ou pelo menos se abrir a uma nova perspectiva, não que ela seja muito boa nisso, mas quem sabe...



- Não Draco – ela diz - eu não acho você insuportável, pelo menos nestes últimos tempos e eu sei que meus amigos vão ficar felizes se eu estiver feliz, mesmo que demore algum tempo pra eles aceitarem – ela respira fundo – o que você quer dizer com nós podemos ir devagar?



- Sinceramente eu não sei – ele diz depois de pensar um pouco – talvez a gente possa ser visto em público em algum lugar, nada muito comprometedor – ele diz depois de ver o semblante assustado de Hermione – talvez você possa ficar aqui de vez em quando ou eu possa ficar em sua casa, talvez a gente possa conversar sobre algo que não seja o bebê, esse tipo de coisa



Hermione olha para o loiro. Na verdade ele não está pedindo nada assim tão absurdo e se ela for sincera, Hermione tem que admitir que gostaria muito de conhecer um pouco mais sobre o sonserino que já deu provas mais do que suficientes que não é mais aquele garoto arrogante dos tempos da escola e é por isso que ela diz – talvez isso dê certo...



Draco não contém um sorriso sincero e nada arrogante quando diz – vai dar. Vai dar certo porque nós vamos fazer isso dar certo. Eu vou me esforçar pra isso, eu prometo



Hermione também sorri. Ela acredita na promessa do loiro. Eles podem fazer isso dar certo por mais louco e absurdo que possa parecer, é tudo uma questão de querer e neste momento ela quer.





NOTA DA AUTORA



Sim eu estou demorando anos luz para postar. Eu sei que ando enrolada, que a culpa é minha e só o que eu posso fazer no momento é pedir desculpas. Não posso prometer não demorar tanto, a minha esperança é que depois que eu finalizar algumas das fics que eu estou postando eu consiga atualizar as que restam com mais agilidade. Espero que tenham gostado do capítulo e se alguém puder deixar uma palavrinha vai me fazer muito feliz



Bjs


Compartilhe!

anúncio

Comentários (1)

  • Renata

    Adorei o capítulo! Estou aqui firme e forte aguardando atualizações...

    2018-05-04
Você precisa estar logado para comentar. Faça Login.