Desconfiança



Na casa dos Granger


Faz tempo que você não vem – a mãe de Hermione diz lançando um olhar à filha que a faz ficar muito parecida com Molly Weasley, um olhar que todas as mães têm quando seus filhos ficam algum tempo sem aparecer


Eu sei mãe, desculpe – Hermione responde sabendo pela sua vasta experiência que o melhor é se desculpar humildemente ao invés de desfiar os motivos que a fizeram ficar tanto tempo sem visitar os pais – vou procurar vir com mais freqüência


Acho bom! – a sua mãe diz em um tom mandão que é muito parecido com o da filha – quero acompanhar o crescimento desta barriga – ela diz sorrindo e então fica séria por um momento, Hermione conhece a sua mãe bem o suficiente para saber que ela quer perguntar algo e suas suspeitas se confirmam quando sua mãe diz, meio sem jeito


- Filha, você me conhece e sabe que eu não gosto de me intrometer na sua vida. Mas eu quero o seu bem e o bem do meu neto então me sinto na obrigação de perguntar. Você e o pai do bebê estão se entendendo? Não que vocês devam ficar juntos ou algo parecido, mas uma criança...


Precisa do pai e da mãe – Hermione interrompe, meio exasperada. Se ela ganhasse um galeão cada vez que ouve esta frase, provavelmente Hermione não precisaria mais trabalhar ou pelo menos poderia tirar umas férias bem longas


Desculpe me intrometer ,querida – a sua mãe fala, mas Hermione sabe que no fundo no fundo ela não se desculpa. Mães sempre se intrometem, faz parte do papel delas. Agora que Hermione está prestes a se tornar uma mãe, ela entende isso


A sua mãe continua – eu não sou uma pessoa antiquada, você me conhece muito bem pra saber disso, e eu sei que uma mulher pode criar uma criança sozinha. Mas não há porque fazer isso se o pai da criança quer fazer parte da sua vida – ela para por um momento e encara a filha – ou ele não quer?


Ele quer, mãe – Hermione se vê na obrigação de ser sincera com a sua genitora, ela abaixa os olhos – mas eu não estava muito confortável com isso, ainda estou me acostumando a idéia


Ela olha para a sua mãe que continua em silêncio, Hermione então continua – eu me preparei pra fazer tudo sozinha, eu sei que sou capaz e então ele aparece... – Hermione para espantada ao notar que as lágrimas brotam de seus olhos – ah mãe, as coisas não estão saindo como eu planejei e eu não sei se consigo lidar com isso


A senhora Granger sorri. Esta é a sua filha tão racional, ela sabe que Hermione sempre planeja tudo cuidadosamente e acaba ficando frustrada quando as coisas não saem da forma que esperava. Ela sempre foi assim, desde garotinha. Então ela diz – filha, esta é a vida. Muitas vezes ela toma um curso diferente do que esperamos, mas isso não é necessariamente ruim, é só inesperado


Hermione escuta a sua mãe em silêncio, ela sabe que sua mãe está certa, mas sinceramente não quer muito falar sobre isso no momento, o motivo que ela veio jantar na casa dos pais foi simplesmente ter um bom tempo com eles e esquecer as suas preocupações. Então ela muda de assunto – o papai não vem jantar em casa?


Ah, vem sim – sua mãe diz com um sorriso – ele arrumou um novo passatempo e duas vezes por semana vai jogar golfe com uns amigos – neste momento elas ouvem o barulho da porta – falando no seu pai


Querida, cheguei e trouxe companhia para o jantar – Hermione ouve a voz de seu pai e vê com surpresa Alex entrar junto com ele


Oi filha, que surpresa agradável – o senhor Granger diz enquanto beija Hermione – deu saudade da comida da sua mãe?


Isso também – Hermione sorri – eu vim me redimir por estar sendo uma péssima filha e ficado tanto tempo sem aparecer e filar o jantar, é claro – ela diz e vai cumprimentar o amigo – olá Alex, desde quando você joga golfe?


Na verdade eu sei bater na bolinha com o taco, apenas isso – o rapaz diz em um tom resignado – quem joga de verdade é meu pai, mas hoje a tendinite dele atacou e eu me ofereci pra não deixar o senhor Granger na mão. Acho que ele se arrependeu amargamente da troca de parceiros


Não tanto que não possa te convidar pra jantar – o senhor Granger fala sorrindo – mas tenho que confessar que você precisa de treino, muito treino, garoto


Culpado, eu admito – Alex fala levantado as mãos pra cima – o que eu tenho de boa vontade me falta em talento para o golfe, mas ninguém pode ser perfeito e se eu não estou desqualificado para o jantar já fico feliz


Imagine, filho – a senhora Granger diz – se meu marido não o houvesse convidado, ele sabe que teria sérios problemas, ainda mais hoje que Hermione está aqui. Eu tenho certeza que ela gostou de rever um velho amigo


Hermione olha para a mãe que lhe dá uma piscadela e a morena tem que lutar para não deixar o queixo cair. Ela e Alex foram bons amigos durante um período de sua vida, mas eram apenas crianças na época e logicamente nenhum dos dois pensou no outro com sentimentos românticos. Será que a sua mãe enlouqueceu? Ela não consegue deixar de se perguntar


Fique à vontade – ela ouve a mãe dizer – eu vou ver se o assado está pronto


Eu vou te ajudar – Hermione diz lançando a mãe um olhar que lhe diz para não retrucar, então a morena segue a mãe para a cozinha


O que foi isso, mãe? – Hermione diz assim que as duas mulheres saem do campo de visão dos homens


A sua mãe é a própria personificação da inocência quando responde – isso o que? Ora, minha filha, você não gostou de rever um velho amigo?


A morena respira longa e profundamente antes de responder – eu gostei de rever o Alex sim, mas não somos nem de longe tão amigos assim. Já faz muito tempo que mal conversamos. Por favor, não fique fazendo estas insinuações, eu fico sem jeito


Desculpe, filha – a senhora Granger diz – não foi minha intenção deixar você desconcertada e não pense que eu quero arranjar um pai para seu filho a qualquer custo, é que você é tão séria, só pensa em trabalho. Eu confesso que fiquei surpresa quando você apareceu aqui dizendo que teria um bebê, não me parecia que você estaria se relacionando com alguém a ponto de engravidar


Hermione evita olhar para a mãe neste momento, ela nunca foi boa com mentiras principalmente com a sua genitora. Então ela apenas diz – tudo bem, mãe, vamos servir logo este jantar. Se eu bem conheço meu pai, ele deve estar a ponto de enlouquecer o Alex com as suas histórias do consultório


Ei! – sua mãe diz de maneira divertida – nossas histórias do consultório são legais


Hermione rola os olhos ao responder – sim mãe, algumas até são legais, mas vamos admitir que não são muito apropriadas para as horas das refeições – ela pega uma travessa e se dirige a sala – vamos salvar o Alex e o que resta de seu apetite


O jantar transcorre de forma normal. Alguns casos do consultório, como não poderia deixar de ser, alguns casos jurídicos, já que Alex é um advogado e algumas histórias do trabalho de Hermione que procura falar de forma vaga e geral uma vez que evidentemente seu amigo de infância não tem idéia do que ela é na verdade. Hermione nota que muitas vezes Alex a encara com alguma curiosidade, não poderia ser diferente uma vez que ela o procurou pedindo orientação jurídica e depois não lhe deu nenhuma satisfação e neste momento Hermione percebe que não foi muito legal com seu amigo, que ela deveria no mínimo tê-lo procurado para dizer que estava conseguindo resolver a sua situação


Neste momento a culpa toma conta do seu ser e Hermione se sente péssima, ela se sente como se estivesse usado seu amigo na hora em que precisava e depois o tivesse simplesmente descartado e é por isso que ela diz


-Você tem algum compromisso agora? – ela evita olhar para a sua mãe que com certeza a está encarando com curiosidade – quer dizer, é que eu lembrei daquela sorveteira da outra quadra


Nem me fale – Alex sorri – eu me lembro até hoje dos sorvetes de menta com chocolate e neste momento acho que poderia matar pra conseguir um. Você quer dar um pulinho lá, pelos velhos tempos?


Se não for te atrapalhar – Hermione diz – confesso que um belo sorvete depois do jantar soa muito agradável – ela olha para os pais – vocês querem ir também?


Ah não, filha, obrigada – a sua mãe apressa-se em dizer – sorvete pra mim só nos fins de semana e eu acho que seu pai está muito cansado pra ir também – ela diz lançando ao marido um olhar que diz para que ele não ouse dizer que vai


Na verdade eu estou meio cansado, mas um sorvete não iria mal – ele diz e logo completa – por que vocês não fazem um favor a um homem idoso e trazem algo pra mim?


Sorvete de flocos com cobertura – Hermione diz completando o pensamento do pai – não vamos demorar, eu prometo


E dizendo isso eles saem com Hermione evitando olhar o sorrisinho maroto da mãe


XXXXX


Na casa de Harry Potter


A ruiva acabou de jantar. A noite está agradável, então ela e Harry observam as crianças brincar um pouco no jardim antes da hora de colocá-los na cama. No entanto, a sua mente não está focada nas peripécias dos pequenos, a ruiva não para de pensar na estranha conversa que teve com sua amiga Hermione


É uma loucura. Ela fala para si mesma. Hermione está mesmo se sentindo atraída pelo Malfoy... Gina conhece os sintomas e mesmo que Hermione não tenha admitido abertamente, não é preciso ter a inteligência que a sua amiga sabe tudo tem para ver isso


Ela se pega imaginando as circunstâncias que levaram isso a acontecer. O destino é mesmo um grande brincalhão. Ela pensa consigo mesma. Um sonserino arrogante e uma grifinória certinha. Gina só espera que o Malfoy não magoe a sua amiga e é por isso que ela toma uma decisão. Ela vai fazer algo amanhã assim que o dia nascer...


XXXXX


Na Londres trouxa


Hermione coloca mais uma colherada de sorvete na boca – isso é realmente muito bom! – ela diz e olha para o amigo – do que você está rindo?


Toda vez que tomamos sorvete você diz isso – Alex sorri


O que eu posso fazer se é realmente bom? – ela fica um momento pensativa e acaba deixando seu lado racional falar – sorte que não tenho uma sorveteria destas perto de casa ou eu iria a falência, muitos quilos mais gorda


Ao menos você pode por a culpa nos seus desejos de grávida e a mim qual a desculpa que eu posso arranjar? – Alex diz encarando-a


Talvez o stress do seu trabalho. Era o que eu falava pra mim mesma sempre que passava por aqui – Hermione responde entre uma colherada e outra, então ela fica séria e baixa os olhos – o sorvete está ótimo, mas não foi só por isso que eu te chamei. Eu... Eu queria pedir desculpas


Desculpas? – ele diz sem entender – até onde eu sei você não fez nada! Nem quando a gente era criança você nunca fez nada comigo, não que eu me lembre – então ele fica sério – vai dizer que foi você que entregou pra professora que eu havia colado na prova


Ora, Alex, é claro que não! – ela sorri – mesmo que eu achasse isso errado, nunca iria entregar um amigo – ela abaixa os olhos por um momento – eu estou pedindo desculpas porque eu te procurei com um problema, ouvi seus conselhos e depois não dei mais nenhuma satisfação


Ah, isso – Alex sorri – devo confessar que como advogado isso não é incomum, as pessoas acham que tem um problema do tamanho do mundo e nos procuram desesperadas, depois percebem que o problema não era tão grande assim. Mas como amigo, devo confessar que fiquei curioso – ele a encara – está tudo bem? O pai do pequeno aí parou de te incomodar?


Mais ou menos – Hermione se sente na obrigação de ser sincera. Embora a sua relação com Draco tenha melhorado anos luz, ela tem que admitir que ele a incomoda, ou melhor, as sensações que ele lhe causa lhe incomodam. Ela dá um longo suspiro e continua – eu me forcei a usar meu lado racional e ver as coisas pelo lado dele. Não deve ter sido fácil pra ele também – ela vê que seu amigo a fita com curiosidade – digamos que estamos tentando resolver isso sem o stress de um tribunal. Eu sei que parece loucura, mas...


Eu entendo – ele a interrompe – como advogado eu sei que a justiça pode ser estressante e demorada, principalmente em um caso sem precedentes como este. Vocês chegaram a algum tipo de acordo? Se precisar de algum tipo de ajuda pode contar comigo


Eu sei Alex, obrigada – Hermione diz – eu sei que posso contar com você. Nós não chegamos a nenhum tipo de acordo, quer dizer não falamos muito a respeito disso. Ele pareceu entender que eu preciso de um pouco de paz neste momento


Alex fica em silêncio por um momento – eu entendo, eu acho – ele finalmente diz – como seu amigo eu posso entender, mas como advogado eu vou dar um conselho. Fique atenta, você não conhece esse homem, ele pode estar tentando te conhecer melhor pra ter algo para usar contra você num tribunal. Eu sei que isso pode parecer cruel, mas eu já vi muita coisa estranha


Hermione olha para o seu amigo, espantada. Mesmo com toda a sua racionalidade, ela nunca pensou que Draco pudesse estar planejando algo assim. Não. Ela diz para si mesma lembrando mesmo sem querer dos beijos que trocaram. Isso seria demais até mesmo para um sonserino – você acha que isso pode acontecer? – as palavras praticamente saltam de sua boca


Não estou dizendo que ele está planejando fazer isso – Alex diz num to profissional –mas me sinto na obrigação de alertar. Como eu disse, já vi muita coisa nesta vida, muita gente jogando sujo. Não que este seja o caso, mas...


Eu entendo – Hermione se vê obrigada a dizer – obrigada pela preocupação. Eu vou tomar cuidado, eu prometo – ela olha para o relógio e termina o seu sorvete – se você não se incomoda é melhor a gente ir antes que meu pai venha atrás de nós


Alex sorri – sempre a garotinha do papai – ele diz em tom jocoso


Quem está falando de mim? – Hermione também sorri – ele vai vir atrás do sorvete que ficamos de levar. O senhor Granger, apesar de todo cuidado que diz que devemos ter com o açúcar, não resiste a um sorvete de flocos com cobertura


Longe de mim deixar seu pai chateado depois do meu péssimo desempenho no golfe – Alex diz arrancado um sorriso de Hermione. Ele lhe dá o braço e ambos seguem pra casa. Mas o que Alex não percebe é que mesmo sem ter a intenção ele plantou algo na mente já tão conturbada da amiga. Desconfiança...




NOTA DA AUTORA


Finalmente aparecendo com o capítulo e pra não perder o costume pedindo milhões de desculpas pela demora. Espero que gostem e se puderem deixar uma palavrinha vão me fazer muito feliz.


Bjos

Compartilhe!

anúncio

Comentários (2)

  • Elane Snape

    Estou aqui troçendo pra Gina ir falar com o Draco e ele confesar a ela seus sentimentos , meio difícil um sonserino fazer isso mas esperança é a última que morre né?  Ansiosa pelo próximo

    2015-08-22
  • Cidinha

    por favor, não demora tanto assim mais nõa. 

    2015-08-21
Você precisa estar logado para comentar. Faça Login.