Plano (quase) perfeito



Oiiii! :D



Para quem ama esse ship, aproveito para fazer um comercial. Escrevi também a série Entrelinhas Ron e Hermione, que faz uma releitura dos três últimos livros de HP a partir do relacionamento da “Sabe-tudo Irritante” com o “Legume Insensível”.



Será uma alegria ter você como leitor dessa série, que também está disponível aqui e está passando por uma revisão da autora. Beijos :*









 



Para ouvir antes, durante ou depois da leitura do capítulo:



Wicked game



http://bit.ly/2aDO40M



   



 



 



"Nunca toque numa vida se não pretende romper um coração. 

Nunca olhe nos olhos de alguém se não quiser vê-lo se derramar em lágrimas por causa de ti".



(Mario Quintana)



 



 



 



Aceitou dar uma segunda chance a Ron e também a si mesma. Não tinha dúvida. Amava profundamente aquele rapaz alto, ruivo, de incríveis olhos azuis. Não havia ninguém que amasse tanto como ele. Ao mesmo tempo, porém, Ron vivia a tirando do sério.



Depois que ela recusou mais uma vez retomar o namoro, Ron ficou sem procurá-la por três longos meses. Pensou que o rapaz havia desistido, mas ele esperava o momento certo para fazer mais uma tentativa.



Não conseguiu resistir à nova investida de Ron. Especialmente, porque ele estava lindo no baile de formatura. Imaginou que agora daria certo, mesmo se aquela estranha angústia não a deixava. Dessa vez, porém, a impaciência de Hermione deu lugar ao ciúme quase doentio.



— Ron, você precisa ser tão simpático assim com a secretária do Departamento de Aurores? - Hermione queixou-se quando estavam juntos no refeitório do Ministério e o rapaz cumprimentou uma jovem e bonita bruxa com largo sorriso.



— Qual é, Mione? Agora, que somos namorados, eu tenho que ser mal-educado com todas as bruxas? - ele reclamou com um sorriso torto, parecendo não levar a sério o questionamento da menina.



— Eu não estou de brincadeira, Ron! Não vejo você ser tão simpático assim com os rapazes e nem com bruxas de mais idade e menos beleza. Já as bruxas jovens e bonitas você faz questão de saudar com o maior entusiasmo! - ela protestou.



— Mione, sabe que você fica ainda mais linda quando está com ciúmes? - o ruivo sorriu. - Não se preocupe. Eu só tenho olhos para você. Aliás, até as bruxas mais bonitas ficam sem encanto diante de uma certa Hermione Jean Granger.



As palavras carinhosas do rapaz não a convenceram. Continuava com grande ciúme de Ron, imaginando que nos cinco meses que ficaram distantes ele certamente havia namorado outras meninas.



— Fala a verdade, Ron. Você saiu com alguma bruxa no tempo que estivemos separados? - a garota perguntou à queima-roupa.



— Que maluquice é essa, Mione? Eu não saí, namorei, nem mesmo me interessei por bruxa alguma. Quando vai se convencer que só penso em você? - Ron perguntou magoado.



— Então por que você ficou três meses sem me procurar? - ela questionou.



— Caramba, Hermione! Durante os primeiros dois meses eu supliquei para você voltar para mim. Fiz esse pedido pessoalmente mais de cinco vezes, sem contar as cartas, as mensagens, as flores que mandei para você. Gui me deu um toque dizendo que já estava demais, que eu devia dar um tempo, até mesmo para você poder sentir saudade de mim. Recuar para avançar na hora certa, assim como se faz em algumas batalhas. Mas você não imagina como foi difícil ficar esse tempo distante de você - o rapaz falou com calma e ela pôde ver quanto sentimento e verdade traziam as suas palavras.



— Mas nesse período não houve ninguém, você não se interessou por nenhuma garota? - ela insistiu.



— Para com isso, Mione! Você agora deu para ter ciúme? Eu já não falei que não teve ninguém, que só pensei em você? - Ron estava impaciente.



O ciúme não passou. Hermione não entendia o porquê de toda essa insegurança. Ron já havia dado muitas provas de que a amava de todo coração. Ainda assim, ela achava que o ruivo era atencioso demais com outras bruxas do Ministério, especialmente com Michelle, a secretária loura e de belos olhos cor de mel do Departamento de Aurores.



Mal terminou Hogwarts, Hermione começou a trabalhar no Departamento para Regulamentação e Controle das Criaturas Mágicas. Apesar de seus colegas da escola de bruxaria, inclusive Ron, jamais terem entendido e valorizado o F.A.L.E, a sua luta em favor da libertação dos elfos domésticos chegou até o Ministério, resultando no convite para atuar naquele departamento.



Ron, por sua vez, depois de ficar um ano ajudando Jorge na Gemialidades Weasley, tinha conseguido um estágio no Departamento de Aurores. Hermione achou fantástica aquela possibilidade de ficarem mais tempo juntos. Agora, no entanto, estava detestando a proximidade excessiva que só a levava a sentir mais ciúmes.



— Mãe, eu não sei o que está acontecendo comigo. Na primeira vez que Ron e eu namoramos, estava tão impaciente com ele... Brigava por qualquer motivo e, devo reconhecer, até sem motivo. Ron foi maravilhoso. Teve uma paciência que julguei que jamais tivesse. Mas acabei desmanchando. Agora parecia que tudo ficaria melhor, mas estou sentindo um ciúme terrível dele. Não entendo porque - Mione desabafou.



— Minha filha, tente se controlar. Ron ama muito você. Isso é perceptível para todo mundo - a srª Granger, que tinha grande simpatia pelo rapaz, tentou convencer a filha.



"Não vou ter ciúmes. Sou uma pessoa racional. Sei que Ron me ama. Não vou agir de forma impulsiva", Hermione dizia a si mesma, como um mantra, enquanto se dirigia ao refeitório do Ministério para almoçar com o namorado.



Quase não conseguiu acreditar no que seus olhos viam. O ruivo, de costas para ela, com uma das mãos apoiada na parede, conversava com Michelle, a secretária que tanto ciúme causava a Hermione. A jovem loura falava animadamente com o rapaz e sorria sem parar. Não tinha dúvida de que Michelle estava interessada demais em Ron.



Teve vontade de chegar pisando firme e com a cara emburrada para mostrar que aquele ruivo já tinha dona! Não podia fazer isso, não era mais uma estudante adolescente! Respirou fundo e caminhou decidida em direção ao rapaz e a secretária.



— Oi, Ron! - Hermione se anunciou, recebendo um beijo carinhoso no rosto.



— Oi, Mione. Você demorou - ele falou - Já conhece a Michelle, com certeza.



— Sim, com certeza. Você já nos apresentou. Tudo bem, Michelle? - ela tentou agir naturalmente.



— Tudo ótimo! Bem, eu vou indo. Ron, depois você continua a me contar essa história. Estou achando muito interessante - Michelle abriu um largo sorriso e olhou para o bruxo.



Assim que a secretária alcançou uma distância segura dos dois, Hermione disparou: "Que história interessante é essa que você estava contando para ela”? Ron, já antevendo um novo ataque de ciúmes, respondeu impaciente: “Michelle morre de medo de morcegos e eu estava falando para ela da minha fobia de aracnídeos. Contava justamente daquela vez que tive que enfrentar as aranhas gigantes”.



— Uma linda história! E bem divertida também, a julgar pelo sorriso interessado dela – Hermione sabia que estava sendo infantil, mas não conseguia se segurar.



— Outro ataque de adolescência tardia não, por favor. Não estou gostando nada disso. Não vou poder mais conversar com menina alguma agora porque você resolveu agir como uma namorada ciumenta?! – ruivo a questionou.



 



 



 



* * * * * * * * * *



 



 



 



 Foram duas semanas até acertar com Carlinhos todos os detalhes do encontro. Para sorte de Hermione, o irmão de Ron havia aderido com entusiasmo ao plano dela. Parecia convencido que a garota e o ex-namorado precisavam esclarecer alguns desentendidos.



Ficou combinado que ela viajaria até Bucareste. Carlinhos convidaria Ron para irem juntos a uma taberna bruxa à noite, após o fim do expediente dos dois. O rapaz falaria apenas na taberna, quem sabe depois de uma cerveja amanteigada (Hermione suplicou que não bebessem mais de um copo antes dela chegar), que uma pessoa iria até lá para conversar com o irmão mais novo sobre algo muito importante.



Chegou finalmente o dia tão esperado. Hermione estava com os nervos à flor da pele. Desistiria da viagem. Não estava preparada para enfrentar aqueles orbes azuis. E se ele voltasse a fuzilá-la com o olhar e falasse palavras duras? Foi surpreendida pelo toque insistente da campainha.



— Vim saber se está necessitando de alguma ajuda? - era a primeira vez que recebia a visita de Isobel.



— Como adivinhou que precisava de você? Estou pensando em desistir da viagem - ela desabou assim que contemplou os olhos bondosos da amiga.



— De jeito algum. Você se esforçou muito para conquistar esse momento com Ron. Não pode voltar atrás. Se fizer isso, jamais vai perdoar a si mesma - a velha bruxa sempre dizia as palavras que ela devia ouvir.



A ajuda da amiga, que levou até uma sopa para saborear com Hermione, foi fundamental. Isobel sugeriu o vestido para o encontro com Ron, orientou-a sobre feitiços que talvez se fizessem necessários, deu mais alguns conselhos.



— Conte a verdade, mas não peça desculpas e seja firme quando necessário. Você não teve culpa de nada - Isobel falou convicta.



Hermione fez a viagem mais longa de toda a sua vida. Pelo menos foi essa a sensação que teve. Estava ansiosa para chegar logo e morrendo de medo ao mesmo tempo. Em alguns momentos, desejava de todo o coração se encontrar com Ron. Em outros, queria pegar o primeiro voo de volta para o Canadá.



Depois de passar rapidamente no hotel para deixar a bagagem, tomar um banho e trocar de roupa, seguiu até a taberna. O coração batia acelerado e as mãos estavam frias.



Chegou pontualmente no horário combinado com Carlinhos. Como haviam planejado, Ron estava de costas para a porta de entrada da taberna e não viu a menina se aproximar.



Teve a sensação de que seu coração sairia do peito. Havia tomado uma poção calmante, mas pelo visto a mesma não fazia efeito.



Carlinhos e Hermione trocaram um olhar de cumplicidade. E foi somente quando ela estava a quase um metro de Ron que o irmão anunciou a chegada da garota.



— Aquela pessoa de quem te falei acaba de chegar - Carlinhos avisou e, no mesmo instante, o irmão olhou para trás.



Impossível definir a expressão de Ron. Estava assustado, incrédulo e revoltado ao mesmo tempo. Suas palavras traduziram melhor a perplexidade dele. "O quê?! Carlinhos, por que você não falou que era ela?", questionou com um tom de voz irritado.



A garota permanecia em pé, sem reação, enquanto Ron já tinha se virado para frente e discutia com o irmão. "Eu não avisei antes porque suspeitei que teria essa atitude infantil! Hermione viajou nove mil quilômetros para falar com você. Mostre que é um pouco educado e a convide a se sentar", Carlinhos também elevou a voz.



— Convide-a você! Eu estou indo embora - Ron levantou-se da mesa.



 



 



* * * * * * * * * * * *



 



Olá a todos!



Para quem queria entender melhor por que o namoro de Ron e Hermione ainda não deu certo, o flashback permitiu saber um pouco mais sobre os desentendimentos dos dois. Não me julguem mal pelo final do capítulo. Certa expectativa dá mais sabor à história.





♥ ♥ ♥


Compartilhe!

anúncio

Comentários (3)

  • Morgana Lisbeth

    Ana Clara, obrigada por continuar me fazendo companhia (aqui e no twitter rsrsrs). Pois é, essa ciumeira de Mione... Rowling nunca falou diretamente isso, mas minhas leituras das entrelinhas dos livros me fizeram concluir que a inteligente bruxa é insegura. Não quando se trata de fazer feitiços, estudar, mostrar liderança, mas emocionalmente. Tanto que ela chora quando é chamada de pesadelo por Ron, fica chateada quando não tem suas ideias acolhidas, enfim... Bem, como não quero dar spoiler, paro por aqui. Mas certo é que teremos muitas emoções nos próximos capítulos. Beijinhos :*Lehleh, fico tão feliz quando chega um novo leitor! Interessante vc me falar isso, para eu continuar escrevendo mesmo não que tenha muitos comentários. Você acertou em cheio: eu escrevo porque gosto (sou feliz escrevendo :D) e não por reconhecimento. Claro que é muito bom quando alguém diz que está gostando, isso confirma que estamos no caminho certo. Isso mesmo, a história ainda não apresentou como foi o último rompimento dos dois, mas já dá para imaginar que não foi tranquilo... Beijos! 

    2016-08-15
  • Ana Clara Molina Ramos

    Hermione Jean Granger com ciúme de adolescente doentio? MEU DEUS! Cadê a segurança dessa mulher? Mas todos sabemos de duas coisas: 1) Esse ciúme é por amar Ron demais e 2)Ron só tem olhos para a bruxa mais inteligente da sua idade. Menina, quando a Hermione chega na taberna, meu coração pulou...me trei toda....pensei : " Vamos na fé, Merlin! É agora ou nunca..." Aí a nossa querida Morgana vem e acaba com o capítulo dessa forma....ainda te mato por isso kkkkkk Jesus! Aguardando ansiosamente o próximo! Posta logo, por favor! Tá maravilhosa essa fic *-*

    2016-08-12
  • lehleh potter

    só to passando aqui para deixar um breve comentário, fic maravilhosa, não desista, continue escrevendo, mesmo que não tenha tantos comentários, escreva por que gosta e não por reconhecimento, os capitulos estão otimos, fiquei nervosa junto com Hermione, minha barriga girou e quase vomitei, meu Merlin, que reação é essa do Ron? Acho que você ainda não colocou o flashback do ultimo termino deles, mas deve ter sido muito feio para ele reagir assim, enfim, esperando ansiosamente o proximo capitulo. posta logo, please!

    2016-08-12
Você precisa estar logado para comentar. Faça Login.