Ondas do mar



 



Pensamentos dele



Harry estava atônito  jamais imaginou que Hermione viria atrás dele tão tarde da noite, sequer acreditava que ela viria atrás  dele alguma vez na vida,  pensou que seria ele a dar o primeiro passo como sempre, mas desta vez foi diferente, ali estava ela parada em sua porta, cumprimentou-a formalmente , quando na verdade lutava com o desejo de tomá-la em seus braços,  ofereceu uma bebida, esperando honestamente que ela aceitasse para que ele tivesse tempo de vestir algo mais apropriado, ela havia  chegado  assim tão de repente pegando-o desprevenido, estava no banho quando ouviu as batidas na porta  e sequer tivera tempo de se trocar, apenas se enrolará de qualquer jeito em uma toalha, correu então  para o quarto vestindo uma roupa mais apresentável e por fim retornou para a sala com duas taças de vinho na mão desejando ter algo bem mais forte para beber. A conversa que teriam pela frente certamente não seria igual à noite romântica ao qual ele internamente fantasiava.



Entregou-lhe a bebida e rezou aos deuses para que ela fosse direta ao assunto, ao invés disso Hermione estava falando sobre a decoração de sua casa o que o irritou profundamente, fazendo-o sendo grosseiro com ela, se arrependeu no mesmo instante, mas era orgulhoso e não cederia tão facilmente.



Ela estava ali por alguma razão,  parecia ansiosa como se lutasse com suas próprias palavras  e por fim numa frase desconexa soltou que sentia sua falta, aquilo o desmoronou, a armadura de gelo que o envolvia pouco a pouco se quebrando, e assim como um castelo de areia que vai se desmanchando ao encontro com as ondas do mar ele ia se desfazendo, ela o destrói e tudo que ele mais quer é estar envolvido a ela, misturando-se a sua dor curando suas feridas.



Abraçou-a tão fortemente como se tentasse sugar seu sofrimento para si, ela chorava e ele delicadamente enxugava seus olhos se perguntando como ela conseguia ser tão linda, sentiu um impulso súbito em beijá-la, mas se conteve, era suficientemente covarde, houve um tempo em que lutaria facilmente com dementadores,dragões e bruxos das trevas mais quando o assunto se tratava de amor tudo que conseguia fazer era fugir, ela parecia desconcertada  como se também tivesse notado a tensão da corrente elétrica que percorria seus corpos , eles apenas se olhavam não sabia ao certo por quanto tempo, poderiam ter sido segundos, meses ou  até mesmo anos e ele jamais saberia dizer, era tão fácil se perder na imensidão naquele olhar.



Ela então quebrou o clima estranho que se instalara entre eles unindo suas mãos ás dele, como quem dizia estou aqui, somos apenas você e eu, lembra? Apenas dois velhos amigos, juntos sentaram-se no para peito da janela, admiravam a noite de luar sobre o céu estrelado enquanto ela lhe colocava a par  sobre os acontecimentos de  sua vida, sobre como os últimos meses têm sido horríveis, de como as cartas de Rony havia acendido uma chama de esperança em seu peito e do quanto estava feliz por estar ali ao seu lado, e Harry a ouvia como se nunca no mundo houvesse escutado algo mais belo, sentindo-se o homem mais sortudo  por ser seu amigo e confidente, por ela ser tão íntima dele a ponto de segredar-lhe seus mais íntimos sentimentos, seus medos, suas angústias e finalmente ele percebeu que era inútil lutar com o que sentia quando já estava mergulhado naquele amor, afundava-se tão profundamente que já era impossível submergir e a única solução plausível era se deixar afogar se e esperar pela calmaria, mesmo sabendo que ela jamais viria.



Porque  Hermione assim como as ondas do mar vinha o bagunçava por completo tirava-o do eixo e depois simplesmente partia, deixando para trás os vestígios de sua passagem, e quanto a ele tudo o que queria era estar nela, fazer parte dela, mesmo sabendo que merecia bem mais do que aquilo que ela podia lhe oferecer, não conseguia fugir dos resquícios daquele amor, e se não podia ter o tudo então que dane se, contentava-se com as migalhas que ela tinha para lhe dar  porque era melhor tela por alguns instantes do que nunca a ter, e estava disposto a isso mesmo sabendo  que no percurso final daquele caminho significasse  destruir-lo. 


Compartilhe!

anúncio

Comentários (0)

Não há comentários. Seja o primeiro!
Você precisa estar logado para comentar. Faça Login.