Triste realidade 24/10/2021



 



Triste realidade



 



I can‘t see you, I can‘t hear you, do you still exist?



I can‘t feel you, I can‘t touch you, do you exist?



 



 



 Hermione segurou o suéter vermelho de algodão contra o rosto e o cheiro familiar imediatamente a invadiu trazendo com sigo a triste realidade; estava sozinha, o pânico assumiu o controle, formou-se um bolo em sua garganta sufocando-a e lhe provocando ânsia de vomito. Correu para o banheiro e se atirou de joelhos diante ao vaso sanitário. Seu Ron havia partido e jamais voltaria, lagrimas gelada e salgada escorregam-lhe pela face, nunca mais discutiria com o marido sobre quem estava certo ou errado, nunca mais iria rir de seu censo de humor, nunca mais iria chorar em seu colo devido à saudade de seus pais, nunca mais teria alguém para abraçá-la bem apertado e dizer que tudo ficaria bem. Ficou naquela posição por horas ou assim lhe pareceram, lembranças surgiam em sua mente, atingindo-lhe em cheio de forma dolorosa, gostaria de poder fugir, ir para qualquer lugar onde só existisse o vazio, onde nada nem ninguém pudessem encontrá-la, mais como poderia fugir de si mesma? Reunindo toda coragem que conseguiu secou seus olhos e levantou-se de forma desajeitada, certamente Rony não gostaria de vê-la nesta situação, caminhou cambaleante por todos cômodos da pequena casa, como se a procura de alguém ao qual ela sabia não estar ali, em cada cantinho existia um pouco dele, novamente o desejo de fugir lhe atingiu, mas ao mesmo tempo não conseguia imaginar outro lugar ao qual pudesse ir, a não ser o lugar onde ela e ele foram tão felizes.



Exatamente como vinha acontecendo todos os dias, Hermione acordou atravessada no sofá, assustando-se com o barulho do toque do telefone, olhou por alguns minutos desejando que o barulho simplesmente cessasse. O telefone tocava insistentemente; sabia exatamente quem era já que a maioria das pessoas aos quais conhecia eram bruxos e não faziam a menor noção de como aqueles objetos trouxas funcionavam, mas não estava disposta a falar com ninguém. Os bips da caixa de mensagens anunciaram de que ele havia deixado outra mensagem.



Oi sou eu... De novo Hermione, por favor, atenda minhas ligações, estou preocupado com você, por favor, só diga como esta!... ‘’Silencio’’... Droga me desculpa sei que você não esta bem, mas eu só quero falar com você... TUTUTU...



Hermione sentia-se péssima por deixar seu melhor amigo preocupado, mas estava disposta a não falar com ninguém , na verdade não sabia se seria capaz de pronunciar qualquer coisa se quer, sentia-se vazia por dentro como se sua alma estivesse sido sugada por um dementador , nada mais no mundo fazia sentido queria ficar ali sozinha com as lembranças de seu Ron e afundar-se no lago de dor em que se encontrava.



O telefone tocou novamente e logo o sinal de outra mensagem chegou.



Olha entendo que não quer falar, mais por Merlin ao menos atenda a droga do telefone... Preciso ao menos ouvir sua respiração, preciso me certificar de que esta bem... Por favor, Hermione! Ótimo, só espero que sua casa tenha um excelente feitiço de proteção, pois estou indo vê-la, você querendo ou não.



Conhecendo Harry Potter como ela conhecia sabia perfeitamente de que ele seria capaz de fazer o que havia prometido, então resolveu que não permitiria de que ele a visse naquele estado lastimado. Juntando todas as energias restantes correu para o quarto pegou uma muda de roupa e foi fazer sua higiene pessoal se permitiu demorar no banho afinal já se fazia alguns dias aos quais não se preocupava com coisas banais como cuidar de si mesma ou da casa. “Casa” “lembrou-se ela" desde a mor..., desde que o marido havia partido não se preocupava com a limpeza e  organização do lugar na verdade estava tudo uma verdadeira zona. Com muito custo fechou o chuveiro vestiu-se, indo direto para a cozinha, ao entrar lá deu de cara com um rapaz de estatura mediana, ombros largos e cabelos de um preto intenso que aparentava não ter sido penteado a dias , parado no meio da cozinha vestido com um avental, e com uma esponja cheia de espuma nas mão ,certamente estivera lavando a louça segundos antes de sua entrada , para sua surpresa estava quase  tudo organizado, e uma mesa que aparentava ser o café da manhã estava posta .



Bom dia disse o moreno de olhos de um verde intenso, mas seu olhar de longe era o que ela conhecia. Aqueles olhos que antes transpassavam alegria, agora mostravam tristeza e um que a mais ao qual ela não conseguia decifrar, seria pena?



Você veio! Disse a garota atirando-se em seus braços e Harry a abraçou fortemente. Era engraçado o que o simples efeito daquele abraço provocava nela era como se toda a dor e o vazio a abandonassem pelo menos por alguns minutos.



_É claro que vim e a propósito você precisa de feitiços melhores, disse o garoto sorrindo quase sem humor.



_Bem me desculpe nunca fui tão boa em feitiços defensivos como você, retrucou a garota numa tentativa falha de mostrar que estava bem.



_Achei que precisava de companhia mesmo tentando dizer o contrario



_Obrigada. Parece que você realmente me conhece não é?



Esteve ao meu lado em diversos momentos da minha vida Hermione como poderia achar que a deixaria quando mais precisa de mim?



Eu só não queria que se preocupasse comigo.



Cento e dez diz ele serio.



O que significa isso? A garota perguntou intrigada.



Cento e dez foram o numero de vezes de que liguei pra você nestes últimos dias então por Merlin não ache que se afastando vai mudar o fato de eu me preocupar com você. Droga eu sei o que esta passando, sei bem o que é perder alguém, quando Sirius morreu passei semanas trancado no quarto em estado lastimável e depreciável, mas a verdade é que temos que reagir, a verdade é que por mais que queiramos ficar sozinhos e morrer junto com aquela pessoa não podemos, precisamos seguir em frente.



Hermione não conseguia conter as lagrimas, eu não posso Harry , não consigo viver sem ele, parece que nada mais faz sentido, porque foi acontecer isto, porque ele, Ronald era tão novo tínhamos uma vida inteira pela frente, tínhamos tantos planos... Cada palavra dita à voz ia falhando-lhe até que se tornou totalmente inaudível, apenas um sussurro. Eu sinto que não posso mais continuar. 



Por favor, não diga isso, esta sendo egoísta Hermione, esta agindo como se fosse à única no mundo vivenciando esta dor, ele era como um irmão pra mim, o sr Weasley ,Moly , Gina todos nos o perdemos também ,mais estamos tentando todos os malditos dias porque era o que ele queria. Rony nos fez prometer lembra?



Eu perdi o amor da minha vida Harry, consegue imaginar isso? Você se quer consegue manter um relacionamento saudável com alguém por mais de um mês , jamais ira entender o que estou sentindo , então não me velha me dizer como devo agir diante a minha dor, todas as vezes em que acordo a única coisa que consigo pensar é no quanto ele me faz falta,no quanto daria tudo para telo aqui ,então se não é capaz de entender isso apenas vá, vai embora e me deixe em paz.



É isto que você acha? Que não entendo? Você acha que não sou capaz de manter pessoas em minha vida?



Por favor, só quero que me deixe sozinha



Se for isso o que realmente deseja, vou deixá-la, disse ele saindo de maneira tempestuosa deixando-a parada na cozinha aos prantos e com a sensação de ter perdido mais uma pessoa importante em sua vida.



 



 



Cont...



 



 



 


Compartilhe!

anúncio

Comentários (1)

Você precisa estar logado para comentar. Faça Login.